Pesquisar este blog

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

O FABULOSO SPEED DAY

Pra que eu ficasse com mais água na boca, o Toni Seabra me mandou umas fotos e falou comigo durante duas horas e meia por telefone, me contando as aventuras vividas pelo grupo que foi ao Sul.
Totalmente embevecido, me fala da cordialidade reinante no grupo, e da afabilidade com que foram recebidos pelos gaúchos, capitaniados pelo Paulo Trevisan. Todo mundo sabe da formidável iniciativa do Trevisan, criando o Museu do Automobilismo Brasileiro em Paço Fundo, permitindo que os mais novos aficcionados desse esporte, possam conhecer os carros que emocionaram a nós, os "véio" intusiastas.
Enquanto ainda se encontrava lá, me telefonou, não resistindo à ansia de contar o quanto estava sendo maravilhoso o passeio. Na oportunidade, colocou na linha dois caras que gosto e respeito muito, o Jan Balder e o Mestre Joca, de quem pude matar um pouquinho da saudade. Esse passeio deve ser feito por todos os, que como eu, somos apaixonados por carros de corrida. Embora ainda não o tenha realizado, pretendo faze-lo, logo que possa, mesmo que não seja para pilotar essas máquinas com as quais sonhei várias vezes, enquanto me contentava correndo de FUSCA e de OPALA. Vê-las de pereto, tocá-las, ouvi-las roncando já deve levar qualquer apaixonado às proximidades do extase, que dizer da oportunidade que tiveram ao pilota-las?

KG Dacon, quanta saudade.
 
O mesmo KG, quando pertencia a João Varanda Filho, o "Jiquica". Quanta história.

Aqui vemos o Antonio Seabra, realizando um sonho a bordo do Espron.
Trevisan Graeff e cia, vocês sim, são os caras.
Parabéns a todos.

7 comentários:

Zé Clemente disse...

Tava papeando com o Jan agora no final da tarde, ouvindo as ´ultimas´ de Guaporé. Êle mandou o sapato nesse Espron. Disse que o carro é muito legal de pilotar. Êle curtiu tudo de cabo a rabo, e não esqueceu de mencionar o grupo - risadas aos montes.

roberto zullino disse...

Você fez muita falta, o Seabra parecia um pinto no lixo. Andou de tudo, Fittivê, Espron, FFord do Rubinho, KG Porsche Dacon, Aldee, Kaimann, o homem não parava.

Antonio Seabra disse...

Pedrão,

Guiar este Espron foi o Nirvana, um sonho mesmo. Dá pra fazer com ele o que a gente quiser, do jeito que a gente manda eloe obedece. E ele é bem esprto, apesar do motor manso. O Aldee, em que pese ser tração dianteira, é muito, mas muito gostoso.
Voce não imagina o quanto eu gostaria que voce e o Hugo estivessem lá também. Voce teria adorado a pista e, acredito, ia se dar bem com o Aldee, que é bom de curva, não é cansativo e é um carro espaçoso (até o Vitão ficou confortável nele).

Abraço

Antonio

Mestre Joca disse...

Baleiro,

Fiquei conversando um tempão com o Seabra imaginando uma maneira de levar você para o próximo, quando houver.

Não pecisa nem pilotar, só estar lá e ver os carros andando já é uma dádiva divina.Também foi um prazer falar com você ao telefone e matar as saudades.

Grande abraço

Karan disse...

Essa foto do KG Porsche do Jiquica não seria 1967 essa e uma duvida q eu tenho valeu abraço

Sidney Cardoso disse...

Karan
Não, não foi em 1967, com certeza.
Abs,

Anônimo disse...

Sidney Cardoso:

Recebi uma mensagem do Francisco Muniz falando sobre essa prova de Petrópolis onde os Varanda correram com os Karmann Ghia Porsche EX-Dacon e citando o seu comentário nesse blog.

Acredito que você tenha se confundido quanto ao ano.

Essa corrida foi a de 1967, pois a última corrida da Equipe Dacon foi os Mil Quilômetros de Brasília, disputados em 23/04/1967, onde ela conseguiu os três primeiros lugares. Só depois dessa data a equipe foi encerrada e os carros vendidos. A prova de Petrópolis foi disputada em 30/07/1967.

Um grande abraço.

Ricardo Cunha