Pesquisar este blog

domingo, 21 de novembro de 2010

INTERLAGOS: "O TEMPLO" II

O grande Tony Seabra, (tirando sua Carteira de Piloto  na Escola de Pilotagem Interlagos, http://www.escolapilotageminterlagos.com.br/), fez um comentário tão interessante  e tão extenso rs, que resolvi transformalo num post.
Obrigado futuro Campeão.


O que sobrou hoje daquilo que nós ainda chamamos de Templo, é um circuito que pode até ser bom quando levamos em consideração as porcarias asiáticas que permeiam F1 atual, mas que é um circuito quase que monótono, se comparado com o original. A beleza natural ainda está lá, a aura e a mística ainda estão lá (que o diga o amigo Ceregatti), mas de fato, o que ainda temos em Interlagos?


A freada do S do Senna é técnica e difícil, porem o contorno da curva não é favorável aos ases, mas sim aos pilotos ditos técnicos: acerte a entrada, acelere no ponto certo e vamos nós. Pelo amor de Deus, não deixe escorregar senão você fica sem posição pra segunda perna. Não é uma curva onde se ganha tempo, mas sim um local onde você deve cuidar de não perder tempo...Daí vem o contorno da segunda metade do Sol, ao contrario, acelerando. Uma inversão do conceito da curva original, onde se entrava "chutado" e a coisa apertava no fim, obrigando a uma escorregada longa e digna dos nomes que ali melhor se expressaram (Moco, Emerson, Bird, Luisinho, Cyro, Bino, entre eles, e favor não esquecer do Ronnie Peterson, que eu igualmente aprendi a admirar justo ali !!!). Então, o que acontece hoje??? Nada !!! Pelo menos de carro de turismo, você sai lento do S do Senna, aponta o carro, acelera, acelera, e deixa ir que nada acontece, é só manter o traçado. E a emoção ??? Esquece.

O Retão virou retinha, a Curva do Lago, agora em descida, foi transformada em duas, que você faz como se fosse uma curva de dupla tangencia. A freada é legal, a primeira perna é legal, e exigente, faz a “barata” querer ir embora, mas pra segunda perna é só virar o volante e deixar ir, porque a primeira "perna" fez com que a velocidade ficasse baixa demais pra segunda. Não se esqueça de que nesse trecho você está andando ao contrario do que o desenho da pista previa.... Acho que se tivessem mantido o desenho antigo, seria uma curva mais de alta e muito mais adequada a quem tem braço.

Até aqui já se perdeu a parte mais interessante do circuito antigo.

O Laranja, que era uma curva sem graça, ficou até mais interessante como Laranjinha: é uma curva de entrada cega, obriga a desacelerar e você sai escorregando na parte final, quando já é hora de preparar a tomada do antigo “S”. O “esse” sempre foi uma curva de baixa enjoada, que leva ao Pinheirinho, e essa sim, apesar de lenta é gostosa, joga o carro pra fora da metade pro fim. O Bico de Pato cobra um traçado bem feito na tomada, exige na freada, mas é uma curva de contorno monótono, do tipo, tomara que o Mergulho chegue logo, pras coisas voltarem a ter graça. Apesar de ser uma curva em aceleração, o Mergulho é gostoso, e embala rápido até a Junção, hoje mais uma curva de baixa num autódromo onde só sobraram....curvas de baixa !!!! A Junção nova nem se compara com a velha, mas ainda é gostosa de fazer. Porem, você sai lento e aí, tome subida pela frente. Daí dá saudade de casa, vontade de deitar na espreguiçadeira pra esperar passar a entrada dos boxes, onde a velocidade já começa a empolgar de novo...Imagino que com a Junçao antiga fosse diferente, você saia mais quente e provavelmente , subiria muito mais rápido, conseqüentemente, chegava no final da reta dos boxes (hoje um pseudo Retão) com o carro muito mais cheio.

Apesar da minha idade (56) nunca guiei no traçado antigo. Mas, pelo que eu vi de fora, pelo que eu vejo hoje do “escombros” daquele traçado, só me resta imaginar o quanto devia ser gostoso guiar ali.

Atualmente, do traçado antigo só sobrou a parte de baixa velocidade, e as poucas curvas mais velozes que foram aproveitadas transformaram-se em curvas de baixa também. Virou um circuito técnico, onde acerto fala mais do que braço, onde cabeça tem mais valor do que a habilidade pura.

Pior de tudo, as construções feitas no paddock e na área dos boxes, que detonaram de vez o antigo traçado, roubaram uma boa parte da visão da pista para quem está nas arquibancadas. Essas obras de “melhoria” do circuito, foram no seu todo, a mais completa HERESIA cometida contra os velhos ídolos do automobilismo brasileiro, que afiaram suas garras para enfrentar o mundo nas curvas alucinantes do antigo autódromo.

O amigo Comendattore Claudio Ceregatti, o único a quem é dado o sublime direito de conversar com as almas dos antigos pilotos que por ali passeiam, e com as corujas que ali residem, é o único que pode nos contar o que eles pensam e sentem diante da mutilação do verdadeiro Templo.

O mais triste , afinal, é constatar que será quase impossível recuperar o velho traçado: não existe espaço para áreas de escape nas curvas 1 e 2, e o trecho onde ficavam a Ferradura, o Sol e o Sargento foram completamente mutilados. Mas com certeza daria para aproveitar parte do antigo Retão, da curva 3 e da curva 4, adicionando um bela quantidade de grana a doses cavalares de criatividade e respeito pelo verdadeiro automobilismo, para retomar um pouco da qualidade e do charme do antigo Interlagos. Existem propostas interessantes a esse respeito no site: http://interlagosantigo.blogspot.com/

Antonio, concordo totalmente.
Um abraço.

5 comentários:

Pedro Henrique "Baleiro" disse...

Antonio, sobre as curvas 1 e 2, o Cabral me contou que o Norman saiu da 1 muito forte e quando estava no meio da 2 viu que ia sair. Acertou o Maverick, deixou escorregar para tentar fazer a curva esfregando o guard rail, amassava a lateral, mas tudo bem.
Começou a esfregar, mas alguém tinha batido alí anteriormente, separando as laminas, deixando uma de frente para o carro. A ponta da lamina entrou no meio da grade do Maverick, abrindo-o no meio quase até o painel. Felizmente o Norman não sofreu nada.

Claudio Ceregatti disse...

Poxa vida, meus caros... Obrigado por me citarem assim, e logo num texto que compara o novo - sem encantos - com o original (nunca digo "antigo") - cheio de desafios.
Pena que voce não teve o privilégio de experimentar o traçado original, meu amigo...
Aquilo era de derrubar qualquer pretendente a piloto, tamanha variedade com tamanha dificuldade.
Era tudo de bom: Mistura indigesta de curvas de todos os tipos, num relevo que propiciava sempre variedades de experiencias (que em minha curta carreira nunca acertei a mão e pé na plenitude).
Às vezes aindo contorno as curvas 1, 2, 3 e 4, cgegando forte no que sobrou do "esfria saco" da entrada da ferradura. Mas é raro. Precisa coincidir uma lua cheia "daquelas" com o supervisor noturno correto.
Com exceção de um degrau leve no Esse do Senna, o traçado original está lá todinho, com o retão recapeado e a velha curva 3 com toda a sua inclinação - mas suja, pouco esburacada e cheia de "areinhas", uma farofa de pedrinhas com poeira acumulada e detritos que desencoraja um pé pouco mais pesado. Mas do meio pra frente dá pra afundar o pé e contornar a curva 4 com gosto.
Já disse pra administração anterior: Se cobrassem "déis real" de pedágio de cada doido só pra contornar esse trecho original, a renda mantinha o autódromo.
Claro que não toparam sugestão tresloucada dessas, mas compreenderam de quem vinha tamanho absurdo, afinal...
Só um perdido sonhador como eu, que conversa com corujas e vultos azuis de lua na calada da noite pelo Templo pra pensar em absurdo semelhante...
Grande abraço aos dois:
Ao piloto (não existem "ex-pilotos)que ganhou massa - Baleiro.
E ao que perdeu o juízo - Seabra. A caminho de realizar o sonho de 56 anos de vida.

Antonio Seabra disse...

Ceregatti, Pedrão

Só mesmo meia duzia de loucos, como nós, pra ainda sonhar com o traçado antigo, aquele qe forjou a nata do automobilismo brasileiro.
Talvez pela falta de um traçado seletivo como Interlagos, onde o cara pra andar bem ou era bom ou era bom, não tinha outra opção, o nosso automobilismo está limitado a "inhos" e "inhas". Pilotos de algum sucesso, mas sem a verve de um Cyrão, um Bird, um Moco ou um Rato. Ou de um Piquet pai, que ainda teve um bom estagio por ali, graduando-se naquelas curvas de alta. Senna já não foi formado no traçado antigo.
Essa garotada que está ai hoje, de onde se espera que venha o futuro dos pilotos brasileiros, devia mais era ficar olhando os velhos filmes preto e branco, aqueles todos manchados e cheios de bolinhas brancas, que estão no You Tube, e que mostram o Interlagos verdadeiro. Olhar e admirar as belinettas, os Simcas, as Alfas saindo da 2, vindo de lado, todas "tocadas" pelas mãos magicas dos nossos antigos idolos. E chorar lágrimas de sangue por não ter visto isso ao vivo, e por não ter mais a chance de andar ali.
Longe de mim incentivar a "lenha" de rua, mas hoje, quem quiser aprender a fazer curva de alta (pelo menos aqui no Rio), tem mesmo é quem descer Petropolis de madrugada, com bons farois e rezando pra não ter oleo...isso enquanto o modernismo já anunciado não acaba esse outro traçado "magico" também, pela reforma da estrada ! Foi lá que nós, que não tinhamos Interlagos, aprendemos alguma coisa, sentindo frio na barriga, sem cinto de segurança e sem guard rail. Não é não Pedrão ??? Na verdade, somos sobreviventes daquela serra...quanta irresponsabilidade ficou ali sob a forma de marcas de borracha no asfalto!!! Mas quem "treinou" ali certamente ganhou alguns decimos por volta, em qualquer pista e pro resto da vida...Arre !
Talvez por isso tinha tanto piloto bom em Petropolis.
Ceregatti, na proxima vez que voce vier ao Rio eu faço questão de te levar lá, pra visitar o Pedro e pra descer a serra, antes ue acabem com ela também. E lá também tem corujas...
Enquanto isso, um país que tem a gloria de ter 8 titulos mundias de Formula 1, um país que chegou tarde no esporte motor e se impos, a custa da genialidade de Emerson, Pace, Piquet e Senna fecha seus autodromos e mutila seu melhor traçado, a pista que formou a maior parte dos seus genios das pistas. E, enquanto isso, paga salarios astronomicos para alguns futebolistas de merda encherem os cornos de cocaina e esbanjarem na noite com travecos !!!! Só a soma dos salarios anuais de 4 ou 5 desses ditos craques, alguns dos quais não merecem a honra de envergar o manto amarelo da seleção brasileira, daria pra recuperar o traçado original de Interlagos, mole mole. Não é preconceito conta o futebol, nem contra o modus vivendi escolhido pelos citados jogadores (não os denomino atletas) mas é que eu fico revoltado quando penso nisso !!!!
Se tivessemos dirigentes de verdade no automobilismo, eles tentariam criar incentivos para que a industria ligada ao automovel (e mais, para aquelas industrias que se aproveitam da imagem e do glamour do automobilismo)investirem na recuperação de Interlagos - não precisa muita grana não, é só tirar o interesse pessoal fora - e pra construir um novo autodromo no Rio. Mas que seja um autodromo digno das curvas da serra de Petropolis !!!
Quem quiser ver como se faz, e o que é um bom resultado de esforço e boa intenção, é só ver o que foi feito em Portugal - um pais quase sem recursos se comparado com o Brasil - no novo autodromo de PORTIMÃO, no Algarve. Um exemplo pra nos.

Abraços

Antonio

Antonio Seabra disse...

Ceregatti, Pedrão

Só mesmo meia duzia de loucos, como nós, pra ainda sonhar com o traçado antigo, aquele qe forjou a nata do automobilismo brasileiro.
Talvez pela falta de um traçado seletivo como Interlagos, onde o cara pra andar bem ou era bom ou era bom, não tinha outra opção, o nosso automobilismo está limitado a "inhos" e "inhas". Pilotos de algum sucesso, mas sem a verve de um Cyrão, um Bird, um Moco ou um Rato. Ou de um Piquet pai, que ainda teve um bom estagio por ali, graduando-se naquelas curvas de alta. Senna já não foi formado no traçado antigo.
Essa garotada que está ai hoje, de onde se espera que venha o futuro dos pilotos brasileiros, devia mais era ficar olhando os velhos filmes preto e branco, aqueles todos manchados e cheios de bolinhas brancas, que estão no You Tube, e que mostram o Interlagos verdadeiro. Olhar e admirar as belinettas, os Simcas, as Alfas saindo da 2, vindo de lado, todas "tocadas" pelas mãos magicas dos nossos antigos idolos. E chorar lágrimas de sangue por não ter visto isso ao vivo, e por não ter mais a chance de andar ali.
Longe de mim incentivar a "lenha" de rua, mas hoje, quem quiser aprender a fazer curva de alta (pelo menos aqui no Rio), tem mesmo é quem descer Petropolis de madrugada, com bons farois e rezando pra não ter oleo...isso enquanto o modernismo já anunciado não acaba esse outro traçado "magico" também, pela reforma da estrada ! Foi lá que nós, que não tinhamos Interlagos, aprendemos alguma coisa, sentindo frio na barriga, sem cinto de segurança e sem guard rail. Não é não Pedrão ??? Na verdade, somos sobreviventes daquela serra...quanta irresponsabilidade ficou ali sob a forma de marcas de borracha no asfalto!!! Mas quem "treinou" ali certamente ganhou alguns decimos por volta, em qualquer pista e pro resto da vida...Arre !
Talvez por isso tinha tanto piloto bom em Petropolis.
Ceregatti, na proxima vez que voce vier ao Rio eu faço questão de te levar lá, pra visitar o Pedro e pra descer a serra, antes ue acabem com ela também. E lá também tem corujas...
Enquanto isso, um país que tem a gloria de ter 8 titulos mundias de Formula 1, um país que chegou tarde no esporte motor e se impos, a custa da genialidade de Emerson, Pace, Piquet e Senna fecha seus autodromos e mutila seu melhor traçado, a pista que formou a maior parte dos seus genios das pistas. E, enquanto isso, paga salarios astronomicos para alguns futebolistas de merda encherem os cornos de cocaina e esbanjarem na noite com travecos !!!! Só a soma dos salarios anuais de 4 ou 5 desses ditos craques, alguns dos quais não merecem a honra de envergar o manto amarelo da seleção brasileira, daria pra recuperar o traçado original de Interlagos, mole mole. Não é preconceito conta o futebol, nem contra o modus vivendi escolhido pelos citados jogadores (não os denomino atletas) mas é que eu fico revoltado quando penso nisso !!!!
Se tivessemos dirigentes de verdade no automobilismo, eles tentariam criar incentivos para que a industria ligada ao automovel (e mais, para aquelas industrias que se aproveitam da imagem e do glamour do automobilismo)investirem na recuperação de Interlagos - não precisa muita grana não, é só tirar o interesse pessoal fora - e pra construir um novo autodromo no Rio. Mas que seja um autodromo digno das curvas da serra de Petropolis !!!
Quem quiser ver como se faz, e o que é um bom resultado de esforço e boa intenção, é só ver o que foi feito em Portugal - um pais quase sem recursos se comparado com o Brasil - no novo autodromo de PORTIMÃO, no Algarve. Um exemplo pra nos.

Abraços

Antonio

Sidney Cardoso disse...

Antonio Seabra
Por total falta de tempo para me estender mais agora, resumo te dizendo que concordo plenamente contigo.

Claudio Ceregatti
Andou sumido, rapaz! A gente estava sentindo falta de seus comentários. Veja se não some mais, por favor.
Abraços.