Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

EQUIPE CASARI/BRAHMA



Norman Casari dispensa comentários, um piloto fora de série e um ser humano idem. Me lembro da primeira vez que ví o Norman correr, com seu DKW preto, numeral #96 e o patrocinio (paitrocinio? rs) da EDMETAL. Depois disso andou em diversas baratas, inclusive bateu record com o CARCARÁ.

Norman de Formula II









 Corria de MAVERICK quando resolveu construir o CASARI A1. Chassi tubular, motor de GALAXI V8, frente de fibra, se não me engano de um AC, e traseira de aluminio, feita pelo gênio "Peixotinho". Nisso, com o auxilio do Marcelo Agnaga, fecha contrato com a cervejaria BRAHMA. Muda a oficina para Itaipava, onde hoje é o Shoping Vilarejo, convida o Renato Peixoto, que acabara de construir o REPE 227 em cima de um chassi de Formula FORD. Os protótipos foram batizados de Chopp da BRAHMA e Guaraná da BRAHMA, numerais #96 e #97.


CASARI A1, com Jan Balder e , Zé Milosky (Chefe da Equipe)recebendoinformaçõesdoJan.                                                                                                                            
A LOLA  no Grid, Norman no comando e Renato Peixoto  no REPE 227 .                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                            
Com o sucesso da Equipe, Norman comprou a LOLA T70 dos irmãos De Paoli, mudando o númeral #96 para a LOLA, que passou a se o principal carro da Equipe passando A1 a ostentar o numeral #98, passando a ser pilotado por Jan Balder.
A Equipe tinha como Manager o Marcelo Agnaga, como Chefe de Equipe José Luiz Milosky, como Mecanicos Thomás Woldenbach, Renato Cabral, Tião e Ton Mix.

                                                                                                                                                                                                        Renato Cabral e Ton  Mix.                                                                                                                                                                                                 
Thomás Wondenbach acertando a LOLA sob o olhar atento de Tania Scher.


9 comentários:

Pedro Henrique "Baleiro" disse...

Amigos, o Antonio Seabra me informou que seus comentários não estão sendo publicados. Eu não os tenho recebido, se acontece o mesmo com seu comentário, por favor me informe.
pedrohocarvalho@gmail.com
Obrigado.

Cesar Costa disse...

Antes de mais nada parabéns pelo blog. As fotos estão fantásticas, pena que estão publicadas muito pequenas. Isso quando você aprender a mexer melhor neste treco deve melhorar. A foto do Casari na F-2, na realidade é ele, ou pelo menos o capacete é o dele, mas na F-Ford e na Equipe Hollywood. Nem sabia que ele havia andado na Equipe Hollywood...

Pedro Henrique "Baleiro" disse...

Cesar, obrigado pelas correções, quanto às fotos, realmente estou apanhando, mas se vc clicar nas fotos vc consegue ampliá-las.
As fotos me foram cedidas pelo Reanato Cabral.

Cesar Costa disse...

Não esquenta... A foto do Casari, pelo jeito, é um erro no cartaz da temporada de F-2. Mas a história dele na Equipe Hollywood seria interessante de saber. Será que foi depois que a Equipe Brahma queimou? Um amigo esteve aí em Petrópolis recentemente e me disse que o Olivetti tem um belo álbum de fotos de época. Quem sabe você não consegue escanear e colocar aqui..

Mestre Joca disse...

Uma bela seleção de fotos, sem dúvida. Logo o Baleiro acerta a mão na edição, é só um questão de tempo.

O mais interessante é esta participação do Norman num carro de F-Ford da equipe Hollywood na preliminar do Torneio Brasileio de F3.

O Norman havia corrido todo o campeonato brasileiro de F-Ford (melhor resultado, sexto lugar na terceira etapa em Interlagos), depois de uma investida mal sucedida na F-Ford inglesa.

Um belo resgate fotográfica, não há dúvida. E parabéns, Baleiro, nada como ter como testemunha gente do meio e não um bando de curiosos que existem por aí a fala de antigomobilismo.

Abração,

regi nat rock disse...

por enquanto não posso reclamar.
Alias, posto pouco pois o dono do blog e eu, ficamos, parlamentando pelas madrugadas da vida, falando de alhos, bugalhos, cebolas e docinhos.
Mal dá pra pensar em postar 10% do que falamos...
Essas fotos,,, ai ai ai,,,

Quantas lembranças , putz! e nem falo das corridas no Rio que pouco acompanhei,salvo pelas revistas de época.
Mas os pilotos, figuras frequentes no Templo maior e suas máquinas maravilhosas.

Roberto Costa disse...

Nesta época o Manoel (Português) Oliveira ainda não trabalhava com o Norman?

O manoel em questão reside em Fortaleza a uns 25 anos e ainda hoje, com a ajuda de seu filho engenheiro, oferece seus excelentes serviços a diversos pilotos.

Pedro Henrique "Baleiro" disse...

Roberto, indiscutivel a competencia do Manoel, um cobra, o esquecimento se deve a não te-lo vistomem nenhuma foto. Um abraço pra ele e as minhas desculpas.

Sidney Cardoso disse...

Ótimas fotos, belo resgate.

Roberto Costa
Passarei a informação do manoel Português ao Ricardo Achcar. Há coisa de uns três meses atrás estávamos falando sobre ele e ninguém sabia por onde andava.
Obrigado