Pesquisar este blog

sábado, 21 de novembro de 2009



João José Carvalho Hingel, o "Gago".

O "Gago" ou "Gago PC" (gago pra carai), pros amigos mais chegados, veio de uma numerosa familia, 4 irmãos (infelizmente já se foram todos) e 3 irmãs. Dos 4 irmãos, o mais ligado ao João era o Serginho, um abnegado, fiel escudeiro.

A primeira corrida do Gago foi com um Gordini, numeral #16, carro de um amigo, Pedro "Pitú" Andrea de Almeida, com quem depois fez dupla correndo de TL.

O pai, Gilberto Hingel, montou uma autorizada VW, a Hingel, e o Gago passou a ser dublê de Piloto e Preparador, sempre com apoio do Serginho.

Depois do Gordini começou a correr com o FUSCA do Luiz "Enrabativo" Pires de Sá, depois TL e finalmente com PASSAT.

O apelido de "Enrabativo" se deve à fraze proferida por seu proprietário: -- " Meu fusca é altamente ENRABATIVO, não tem pra ninguém, enraba qualquer fusca."

Um boa praça mas meio sonhador, chegou a montar um esquema para que eu e o Mário Olivetti fizéssemos uma prova longa em Interlagos, mas ele e o Mário brigaram antes do evento.

Mas, o foco da história é o Gago, uma "senhora bota", altamente técnico e observador.

Dotado de um fino humor, nos fazia rir costantemente com suas histórias e comentários.

Uma delas: O Posto de Gasolina da família, denominado de Posto 2, em Correas, dispunha de 3 galpões, que o vélho Gilberto alugava. Num deles funcionava uma oficina mecânica. Certa feita, um senhor para um Ford 1946 na oficina e se dirige ao mecânico:

--"Por faaaavor, o meu caaaaarro está daaando uma rarratiada. Dá prá você daaar uma olhaaadinha?"

O mecânico prontamente responde:

--"Poode ddedeixar, eeenquaaanto o sessenhor toma uuum caaafézinho no no bar eu rerresolvo."

O cidadão saiu muito puto, entrou no posto, o João sentado atrás da mesa, o senhor vira pra ele e desabafa:

--"Que caaara aaatrevivido eeeesse mecânico. Nuuunca me viu, e fiiiica me imiiitando."

Nessa altura, o João José, só balançava a cabeça concordando.

--"Porra, só tem maaaluco aquí. Um fica me imiiitando e outro nããão reeeesponde nada, só fiiica babalançando a caaabeça."

Nisso entra o Serginho e esclarece:

--"Calma meu Senhor, o mecânico não estava lhe imitando, ele é gago mesmo, e o meu irmão não respondeu porque ele é mais gago ainda e o Senhor podia lhe dar uma porrada."

Risos, confraternizações e foram todos ao café.

Com o tempo conto outras.

5 comentários:

Anônimo disse...

Pedro,

Esta estoria é sensacional. Parece que eu estou te vendo contar, lá em Roseira, quando estavamos socorrendo o Tempra do Hugo.
Abraço

Antonio

Anônimo disse...

Pedro, curiosidade também é ver na foto em que estão o Gago, o "seu" Luis e o "Enrabativo" (o carro)., os putrps carros que aparecem no fundo da foto: uma Rual passando na estrada, um Cehvrolet 42/46 ao fundo, ao lado do Zé do Caixão cor de vinho do seu Luis, que também era um carro "brabinho".

A.V.Bastos disse...

Com o João José na Hingel, trabalhou durante muito tempo o mago dos motores Mauro Voguel.
Abraço

AVBastos

Anônimo disse...

Caro Pedro,

Só você para me fazer rir a essa hora de uma segunda-feira com uma história com meu pai como personagem... Não sei se é verdade, mas que é boa a história, ah, isso é!

abs,

Gilberto Hingel

Pedro Henrique "Baleiro" disse...

Gilberto, quem me contou a história foi o próprio Gago, agora imagine só o quanto eu rí com ele contando.
Um abraço.
Me mande as fotos.