Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

TRIBUTO A SIDNEY CARDOSO

O Rio de Janeiro sempre foi celeiro de grandes Pilotos. Tive a satisfação de conhecer pessoalmente a sua grande maioria. Dentre os grandes quero fazer uma pequena homenagem a Sidney Cardoso, irmão de outro grande piloto, o Sergio Cardoso, que infelizmente se acidentou na ultima corrida de Petrópolis, onde faleceu praticando o esporte que tanto amava.

O falecimento de Sergio quase impede que Sidney e Enayde Cardoso, pai deles, continuassem a participar do automobilismo.Sidney pilotando e Enayde propiciando os meios para que Sidney desse continuação a brilhante carreira que iniciara pouco tempo antes, seguindo os passos do irmão.

Quis uma força maior, tavez com a ajuda do Sergio, que Sidney voltasse a competir e Enayde a apoiar a Equipe Colégio Arte e Instrução, propciando grandes emoções aos automobilistas, com carros como o LORENA GT e o FORD GT 40, entre vários outros bólidos.

O Sidney além de ser um grande piloto, é um cara simpático e afável, já deu demonstração de sua generosidade, sempre pronto a ajudar um amigo, nem que seja com uma palavra de apoio, um elogio ou um simples tapinha nas costas ou aperto de mão, mas sempre transmitindo a energia que demostrou quando deu a volta por cima e nos proporciou grandes emoções, ao ouvirmos os roncos poderosos de seus carros e sua tocada sempre firme e segura.

Obrigado, Sidney.

Fotos: Arquivo J.C. de Brito Cunha.

14 comentários:

Juanh disse...

Espectacular Ford GT40.
Un gran auto, e imagino que un gran piloto también.
Abrazos!

Sergio E. Enoch disse...

Sidney Cardoso foi um daqueles loucos que arriscavam suas vidas numa época em que as corridas eram totalmente amadoras, as pistas totalmente inseguras e os carros não tinham freios ABS, nem controle de tração, nem suspensão inteligente, nem tampouco controle eletrônico de estabilidade, nem eletrônica embarcada, nem telemetria muito menos volante com 40 funções e regulagens. Os únicos controles que existiam eram o volante, os pedais e a alavanca do câmbio e o que fazia a diferença era o piloto.
Tive o prazer e o privilégio de conhecer o Sidney Cardoso pessoalmente.
Independentemente do fato de ter sido um dos grandes pilotos brasileiros do melhor período da história do automobilismo brasileiro, Sidney é uma pessoa do bem, generoso, sensível e apreciador das artes. Merece todas as nossas homenagens.
Abraços a todos do blog
Sergio E. Enoch

HIPERFANAUTO disse...

Parabéns pela homenagem.
O Sidney merece sempre ser lembrado e reverenciado pelas alegrias e emoções que ele proporcionou ao volante do Lorena e do Ford GT 40.
Quando fala em Sidney lembro me também do seu irmão o Sérgio, homens de brio de uma fase aúrea do nosso esporte a motor,
considerada por muitos como os Anos Dourados do automobilismo brasileiro.

Abs,

Anônimo disse...

Merecida homenagem ao Sidney, um dos grandes amigos que fiz no meio automobilístico da internet.

Um grande abraço.

Ricardo Cunha

Sidney Cardoso disse...

Pedro Carvalho e José Carlos de Brito e Cunha

Sinceramente sinto-me sem palavras para agradecer-lhes à altura da emoção que senti ao abrir as fotos.

Não sei se vocês conseguirão entender. Imagine a situação: eu jamais imaginaria que teria um fotógrafo que havia feito fotos tão boas e que iria me presentear com elas 42 anos depois. Essa corrida foi realizada justamente nesse mês:novembro.
A qualidade das fotos está espetacular, profissional.

E some-se a isso que foi minha corrida de estréia, com vitória, de um carro que eu e meu irmão Sérgio Cardoso, sonhávamos muito em poder um dia dirigir um.
Estas fotos foram feitas, portanto, no momento em que estava realizando um dos maiores sonhos de minha vida. E mais: para felicidade de nossa equipe pudemos chegar com os dois carros juntos, o Ford GT 40 e o Lorena-Porsche, na bandeirada de chegada e subimos juntos ao pódio.

Essa corrida foi a Quarta Etapa do Campeonato Carioca de Automobilismo, realizada precisamente em 25 de novembro de 1969.

Vocês não imaginam a pressão que foi feita por um “cartola”, ligado a uma equipe de fábrica, para que eu não corresse com esse carro. Vou deixar o link dessa corrida lá embaixo e vocês verão como havia poucos concorrentes. Isso se deveu a pressão dessa pessoa que chegou a ir ao autódromo e pediu aos outros pilotos que não corressem.

E o interessante é que a Alfa P33 e a Lola T70 já estavam correndo no Brasil normalmente.

A pressão era tanta que alguns pilotos nem apareceram no autódromo. Alguns que foram estavam sendo influenciados por essa pessoa e já estavam quase desistindo de participar da corrida.

Quando o Amadeu Girão, Diretor da Prova, tomou conhecimento do fato reuniu os pilotos e deu aquela bronca no estilo dele que você, Pedro, bem sabe como era.

Ele disse: vocês estão pensando que isso é um circo? Olhem para o público presente! Vocês querem decepcionar todas essas pessoas? Os que estão aqui e se negarem a correr podem saber que irei tomar a carteira de piloto. Teve piloto que, devido a essa ameaça, largou e parou na primeira volta dizendo que o carro apresentara defeito.

Entendeu Pedro, as emoções desse dia foram muito fortes e diferentes. Ora positiva, ora negativa. De início a expectativa era boa, depois ficou ruim com aquele movimento contrário.
Finalmente conseguimos superar aquela ameaça que veio para cima de nós desde que o “cartola” soube que estávamos importando esse carro e conseguimos uma bela vitória para nossa equipe.

Eu tenho por hábito deletar as emoções ruins e guardar as boas. Apenas dei essa explicação para vocês entenderem o porquê de tão poucos carros nessa corrida, o que foi uma pena. Pois como vocês verão no filme havia um grande público no autódromo a espera da estréia do Ford GT 40 que tinha sido amplamente divulgado pela imprensa, e o público e nós esperávamos que houvesse muitos concorrentes como era de costume, para a corrida ficar bem “quente”.

Pedro
Receba, pois, um carinhoso e forte abraço. Porquanto foi você que possibilitou essa emoção tão boa que estou revivendo agora olhando as fotos.

E a você José Carlos de Brito e Cunha receba o mesmo carinhoso e forte abraço, pois foram suas fotos que me trouxeram essas boas emoções boas.

Grato! Grato! Grato!

Sidney Cardoso disse...

Juahn
Abrazos.

Ricardo Cunha

Grato pelas palavras, a recíproca você bem sabe que é verdadeira. E espero um dia conhecê-lo pessoalmente, assim como foi com o Sérgio Enoch que nos conhecemos pela internet primeiro e depois pessoalmente.

Como já disse, em comentários em outras postagens, sua colaboração com os resultados das diversas corridas é de uma valia enorme para os blogs dedicados ao automobilismo.
Forte abraço.

Sidney Cardoso disse...

Pedro
Acho que acabei me esquecendo de deixar o link para essa corrida.
Está aqui: http://www.youtube.com/watch?v=8jHXLspBTkE

E dê uma olhadinha com calma, pois fiz um agradecimento ao Sérgio Enoch e estou vendo que não saiu.
Abraços.

Sidney Cardoso disse...

Sérgio Enoch
Saiba que o prazer em conhecê-lo pessoalmente também foi meu.
Antes nos conhecemos pela internet e depois tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente em sua terra Belo Horizonte.

Amigos
O Sérgio é bem modesto e não quis falar, porém é um exímio desenhista e plastimodelista. Ele junto com Ibsen Otoni e Paulo Henrique Leite, "Fiote", fizeram uma miniatura perfeita desse nosso Ford GT 40 MKI. Toda vez que olho para ela parece que estou vendo não a miniatura, mas o carro, tal a perfeição. O Sérgio teve que redesenhar o carro devido as talas mais largas dos pneus não corresponderem as que vinham no kit. As de nooso carro eram bem mais largas. Com isso ele teve que redesenhar toda a traseira, pá-lams, etc.
vejam essa jóia nesse link:
http://3.bp.blogspot.com/_b9YfY3Rsdzk/TLTnb-xj22I/AAAAAAAADro/ZQ9rCFckOzA/s1600/CONVITE+FORD+GT+40+e+SIMCA+RALLY,+Sidney+e+Malaveia.JPG

Pedro "Baleiro" disse...

Conforme já comentei, estou tendo problemas em publicar os comentários que recebo. Tenho que copia-los para colar aqui. Assim deixei de postar o link co filme desta prova, enviados pelo Sidney Cardoso. Desculpe Sidney. Aqui está.
http://www.youtube.com/watch?v=8jHXLspBTkE

Mestre Joca disse...

Conheci o Sidney Cardoso há alguns anos atrás, num daqueles farnéis que faziamos em Interlagos. Digo pessoalmente, pois já acompanhava sua carreira praticamente desde o inciio como estreante.Foi um sábado inesquecível onde nos perdemos em lembranças e recordações de passagens mil.

Daí por diante nos tornamos amigos. Sidney tem a rara combinação do homem bem educado e cavalheiro, sem ter o mínimo de afetação, alem de uma extrema generosidade. Ao disponibilizar via internet seus arquivos de fotos e filmes prestou um enorme serviço á nossa memória automobilistica, coisa rara num meio que muitos preservam a ferro e fogo seus resgistros.

Também sua oportuna participação nos blogs dos amigos, sempre com intervenções e esclarecimemtos bemvindos que só prestigiam e ilustram aqueles que o lêem.

Nas pistas, lamentavelmente só o vi duas vezes e, curiosamnete, em corridas de 1000 Km de extensão. Uma nos Mil Km da Guanabara de 1969 (de GT-40) e meses mais tarde nos Mil Km de Brasilia de 1970 (ao volante do KG-Porsche).

Sidney sempre foi dono de uma tocada firme, limpa, segura, sem grandes arroubos ou demonstrações, como era comum na época.Um piloto de resultados, diria eu...

Para seus eventuais críticos - que porventura poderiam acusá-lo de andar sempre com carros mais mdoernos e potentes que os adversários - deu a resposta numa prova de Formula Vê do campeonato carioca de 1969. Sem jamais ter sentado num monoposto, chegou em quarto lugar a bordo de um pouco competitivo BRV.

Outra grande demonstração de seu talento ao volante foi nos Mil Km da Guanabara, conduzindo o GT-40. Apesar de largar em último, ultrapassou 16 concorrentes (se não estou enganado)em apenas uma volta - e isso tocando um monstro de 400 HP num circuito travado e lotado de carros, como era a pista original de Jacarepaguá.

Em Brasilia, testemunhei sua luta contra falhas elétricas frequentes no KG-Porsche, sem pára brisas e debaixo do dilúvio que se abatera sob re a capital federal durante a noite.

Enfim, poderia escrever horas sobre Sidney Cardoso. Mas prefiro me ater a este simples comentário e agradecê-lo por toda sua atenção, amizade e consideração para comigo. Somente os que se sabem grandes de espírito podem se dar ao luxo de serem magnânimos.

Sidney Cardoso é um deles.É um orgulho enorme chamá-lo de amigo. Que Deus o mantenha e conserve por muito tempo...

Cesar Costa disse...

O Sumido é o cara!!!

Sidney Cardoso disse...

Joaquim Lopes
Obrigado pelas amáveis palavras. Assim você me emociona.

Nossos encontros em Interlagos me marcaram para sempre.

Da mesma forma não vou falar tudo que acho de bom em você, pois do contrário ficaria horas e mais horas falando de seu grande conhecimento. De seu bom caráter. Da qualidade de sua amizade. Da qualidade de seu excelente blog, etc.etc.etc.

Você mais que ninguém sabe que a recíproca é verdadeira em matéria de admiração.

Que Deus o guarde nas palmas de suas mãos e o conserve por muito tempo assim.

Cesar Costa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
SALOMA disse...

Tenho uma réplica do GT 40, igualzinho nos mínimos detalhes!!